Cirurgias mais procuradas por eles

600-01184942As opções para corrigir as imperfeições no rosto e no corpo variam de acordo com a idade. Homens de até 30 anos, geralmente, demonstram o desejo de fazer uma plástica no nariz ou ficar livres das gordurinhas. Na faixa entre 40 e 50 anos, o paciente do sexo masculino procura o cirurgião para fazer pequenas alterações na face, como retirar o excesso de pele nas pálpebras e as bolsas de gordura, bem como realizar o transplante capilar fio a fio.“Quando um homem decide procurar um profissional em cirurgia plástica, ele busca, em primeiro lugar, fazer mudanças discretas, com um aspecto bem natural. Nada de mudanças drásticas ou de alterações que chamem atenção”, afirma Ruben Penteado. Até mesmo no atendimento, o paciente   requer um tratamento diferenciado. “As clínicas, já preparadas para essa nova demanda, encaram a visita masculina como parte da rotina de trabalho, por isto proporcionam um clima de conforto, privacidade e segurança para os novos visitantes”, informa.

Razões para cuidar da aparência

cb0604epb_1016O paciente típico de clínicas e consultórios médicos, hoje, é o homem jovem que deseja se livrar das marcas provocadas pela acne na adolescência ou o profissional que busca uma silhueta elegante e um rosto mais jovial, livre de rugas e do aspecto cansado e abatido. Ruben Penteado considera o mercado de trabalho, competitivo e exigente, como um dos grandes responsáveis por essa mudança de hábitos. “No entanto, não podemos esquecer que as mulheres são incentivadoras da vaidade masculina e são formadoras de opinião, exercendo forte influência sobre os atos de maridos, filhos e namorados”, diz o cirurgião. Nos Estados Unidos, a pesquisa Beautiful and Labor Marketing revelou que as pessoas de melhor aparência têm um ganho salarial 5% acima daquelas cuja aparência não era “assim tão boa”. Estas chegavam a perder pelo menos 10% do valor da remuneração por conta disso. Um outro trabalho realizado pela diretora do departamento de Economia da Universidade Federal Fluminense (UFF), Ruth Helena Dwek, chamado O Impacto Sócio-econômico da Beleza – 1995 a 2004, mostra que o Brasil ocupa o sétimo lugar entre os países mais vaidosos do mundo. Começar novos relacionamentos também é motivo para que os homens tomem a iniciativa de “repaginar” o visual. “O paciente masculino que busca a cirurgia plástica, geralmente, está em desarmonia com a sua imagem. Ele busca, acima de tudo, estar bem consigo mesmo”, conta o cirurgião plástico. De uma maneira geral, a vaidade masculina torna-se mais acentuada nos homens com idade entre 40 e 60 anos, faixa em que o executivo, por uma exigência do trabalho, necessita ter uma aparência jovem e bem cuidada.